Joana de Castela, a ‘Beltraneja’ – parte II

Em princípio, Joana parecia ter ligeira vantagem no confronto. Além do apoio da alta nobreza castelhana, ela ainda contava com importantes membros do clero e algumas Casas de origem portuguesa, sem contar seu poderoso tio, o rei Afonso V, que em breve também oficializaria as negociações nupciais existentes há tempos e se tornaria seu marido em 25 de maio de 1475, seguindo uma invasão bem-sucedida das tropas portuguesas em Castela. Por seu lado, Isabel tinha o apoio de Aragão, de Casas castelhanas menores e de membros do clero, mas também tinha ao seu lado dois importantíssimos trunfos: a poderosa Casa de Medina-Sidônia e o suposto pai biológico de Joana, Beltrán de la Cueva.

Isabel I de Castela em sua maturidade
Isabel I de Castela em sua maturidade

Apesar de sua pouca idade, Joana foi considerada uma líder promissora nas primeiras Cortes que presidiu com seu marido pouco após o matrimônio. O apoio a Isabel, contudo, crescia, embora a guerra ainda estivesse indefinida até 1º de maio de 1476, quando ocorreu a batalha de Toro. Ali, as tropas portuguesas recuaram e debandaram perante as aragonesas, marcando uma grande derrota do partido de Joana, que então partiu para a cidade portuguesa de Abrantes para sua proteção. Provando ter uma grande visão política, Isabel aproveitou o momento da ausência da rival para convocar suas próprias Cortes, onde sua filha primogênita e homônima foi jurada como herdeira, simbolizando a legitimidade da própria Isabel; o nascimento de seu filho João em 1478 a fortaleceria ainda mais.

Depois de repelir os franceses, aliados de Portugal, e garantir o recuo de D. Afonso V e Joana, a Guerra de Sucessão Castelhana basicamente se limitou aos confrontos navais e breves revoltas internas contra o domínio crescente de Isabel, sufocadas com rapidez. Em fevereiro de 1479, Portugal sofreu mais um grave revés quando a dispensa papal que havia garantido o casamento de tio e sobrinha foi anulada, prejudicando em muito a pretensão de D. Afonso V. Sem escolha, o rei teve que concordar com um tratado de paz. Assinado na vila de Alcáçovas em 4 de setembro de 1479 e ratificado por ambos os lados no ano seguinte, ele consistiu basicamente na renúncia de D. Afonso V a qualquer direito ao trono castelhano, assim como a Joana, com quem não tivera filhos ou talvez sequer consumara o casamento.

Joana de Castela, dita a 'Beltraneja', interpretada por Carmen Sánchez na série Isabel (2011-14)
Joana de Castela, dita a ‘Beltraneja’, interpretada por Carmen Sánchez na série Isabel (2011-14)

Após ter renunciado oficialmente à sua pretensão como rainha de Castela e Portugal, o destino de Joana ficou entre duas alternativas oferecidas por Isabel: ou ela se casaria com seu filho João quando este atingisse a maioridade, ou então entraria para um convento e professaria votos de castidade. Joana escolheu a vida religiosa, se juntando ao convento de Santa Clara em Coimbra, embora se recusasse a professar os votos até o fim de sua vida. Até mesmo por isso, sua importância dinástica não padeceu de imediato, e ela recebeu propostas de casamentos até a sua velhice. Em 1504, após a morte de Isabel, Fernando II de Aragão tentou casar-se com ela para fazer frente à pretensão da filha e do genro ao trono castelhano, mas Joana se recusaria, preferindo continuar uma vida religiosa relativamente livre em Portugal, embora não ausente de orgulho. Afinal, quando ela morreu em Lisboa em 1530, ainda assinava como “La Reina”.

Para saber mais:

ELLIOT, J.H. “La unión de las coronas.” In: La España imperial. 1469-1716. Madrid: RBA Collecionables, 2006. (1ª edição 1963).

http://www.arqnet.pt/dicionario/joanad1.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s